DNS Report

Com está ferramenta você pode verificar não apenas se um domínio existe, bem como seus principais registros de DNS.

Basta adicionar um domínio e conferir.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




 

DNS - O que é, para que serve

O DNS (Domain Name Server/Service) surgiu da necessidade de traduzir nomes mais fáceis de serem lembrados para seus respectivos endereços na rede, algo bem mais difícil de lembrar.

Ele serve para facilitar a nossa função de gravar o endereço de algo na internet. Por exemplo, se você digitar http://74.125.113.104/ em seu navegador, irá se conectar ao site da Google, mas é muito mais fácil gravar http://google.com do que aquele amontoado de números.

Assim resumidamente, temos a função de um DNS: fazer com que ao digitar www.google.com num navegador, possamos atingir o endereço real correspondente 74.125.113.104.

Um DNS é um banco de dados repartido que contém registros, chamados RR (Resource Records), relativos aos nomes de domínios. Estes registros são definidos e administrados pelos responsáveis pela administração do domínio e é totalmente transparente para os utilizadores.
Devido ao sistema cache que permite ao sistema DNS ser repartido, o registro de cada domínio possui uma duração, chamada TTL (Time To Live, ou esperança de vida), permitindo ao servidor intermédio conhecer a data da informação e assim saber se é necessário ou não reverificar.
O DNS foi criado em 1983 por Paul Mockapertris. A especificação original encontra-se nas RFCs 882 e 883.
Mais curiosidades históricas: http://en.wikipedia.org/wiki/Dns

Principais tipos de registros
Geralmente, um registro DNS comporta as seguintes informações:


Nome de domínio (FQDN)

TTL

Tipo

Classe

RData

dominio.com.br.

14400

A

IN

66.12.32.34


  • Nome de domínio: o nome de domínio deve ser um nome FQDN, ou seja , deve terminar por um ponto. Se o ponto for omitido, o nome de domínio é relativo, o que quer dizer que o nome de domínio principal será acrescido ao domínio digitado;
  • Tipo : um valor em 16 bits que especifica o tipo de recurso descrevido pelo registro. O tipo de recurso pode ser um dos seguinte:
    • A : trata-se do tipo básico que estabelece a correspondência entre um nome canónico e um endereço IP. Além disso, podem existir vários registros A, correspondendo às diferentes máquinas da rede (servidores).
    • CNAME (Canonical Name): permite fazer corresponder um pseudónimo ao nome canónico. É particularmente útil para fornecer nomes alternativos que correspondem aos diferentes serviços de uma mesma máquina.
    • HINFO : trata-se de um campo unicamente descritivo que permite descrever o material (CPU) e o sistema de exploração (OS) de um host. É aconselhável geralmente não o informar para não fornecer elementos que possam ser úteis para piratas informáticos.
    • MX (Mail eXchange): corresponde ao servidor de gestão do correio. Quando um utilizador envia um correio electrónico para um endereço (usuario@domaine), o servidor de correio de saída interroga o servidor de nome que tem autoridade sobre o domínio a fim de obter o registro MX. Podem existir vários MX por domínio, para fornecer uma redundância no caso de avaria do servidor de serviço de mensagens principal. Assim, o registro MX permite definir uma prioridade com um valor que pode ir de 0 a 65.535:

dominio.com.br.   IN MX 0 dominio.com.br.

    • NS corresponde ao servidor de nomes que tem autoridade sobre o domínio.
    • PTR : um ponteiro para outra parte do espaço de nomes de domínios.
    • SOA (Start Of Authority): o campo SOA permite descrever o servidor de nome que tem autoridade sobre a zona, bem como o endereço eletrónico do contato técnico (cujo carácter "@" é substituído por um ponto).
  • Classe : a classe pode ser quer IN (que corresponde aos protocolos de Internet, trata-se por conseguinte do sistema utilizado no nosso caso), quer CH (para o sistema caótico);
  • RDATA : trata-se dos dados que correspondem ao registro. Eis as informações esperadas de acordo com o tipo de registro:
    • A: um endereço IP em 32 bits;
    • CNAME: um nome de domínio;
    • MX: um valor de prioridade de 16 bits, seguido de um nome de host;
    • NS: um nome de host;
    • PTR: um nome de domínio;
    • SOA: vários campos.



Contato
      |        Veja Grátis     |       XGrátis      |       Grátis na Web       |      InfoGrátis   |       Datahouse    |     Meuip

Este é um Serviço da DATAHOUSE Informática, conheça nossas soluções de Networks e Internet.